Liturgia diária: 28ª Semana do Tempo Comum – Segunda-feira – 16/10/2017

Primeira Leitura: Carta de São Paulo aos Romanos (Rm 1,1-7)

Endereço e saudação – Paulo, servo de Jesus Cristo, chamado para ser apóstolo e escolhido para anunciar o Evangelho de Deus, que por Deus foi prometido através dos seus profetas nas Santas Escrituras. Esse Evangelho se refere ao Filho de Deus que, como homem, foi descendente de Davi, e, segundo o Espírito Santo, foi constituído Filho de Deus com poder, através da ressurreição dos mortos: Jesus Cristo nosso Senhor. Através de Jesus, recebemos a graça de ser apóstolo, a fim de conduzir todos os povos pagãos à obediência da fé, para a glória do seu nome. Entre eles, estão também vocês, chamados por Jesus Cristo.

Escrevo a todos vocês que estão em Roma e que são amados por Deus e chamados à santidade. Que a graça e a paz da parte de Deus nosso Pai, e do Senhor Jesus Cristo estejam com vocês.

Opinião – sendo o começo da carta, essa introdução expressa a opinião de Paulo sobre ele mesmo, demonstra sua fé em Jesus e ja anuncia a missão de todos os fieis: espalhar a Sabedoria de Deus, que recebemos em exemplo vivo com a vinda de Cristo.

Salmo Responsório (Sl 97)

— O Senhor fez conhecer a salvação.

O Senhor fez conhecer a salvação.

— Cantai ao Senhor Deus um canto novo, porque ele fez prodígios! Sua mão e o seu braço forte e santo alcançaram-lhe a vitória.

O Senhor fez conhecer a salvação.

— O Senhor fez conhecer a salvação, e às nações, sua justiça; recordou o seu amor sempre fiel pela casa de Israel.

O Senhor fez conhecer a salvação.

— Os confins do universo contemplaram a salvação do nosso Deus. Aclamai o Senhor Deus, ó terra inteira, alegrai-vos e exultai!

O Senhor fez conhecer a salvação.

Opinião –  salmo demonstra o pode de Deus nas nossas vidas, com seu apoio conquistamos e nos desenvolvemos por completos, com sua defesa e segurança superamos as dificuldades da nossa vida.

Evangelho de Jesus Cristo segundo São Lucas (Lc 11,29-32)

O grande sinal -Quando as multidões se reuniram, Jesus começou a dizer: “Esta geração é uma geração má. Ela busca um sinal, mas nenhum sinal lhe será dado, a não ser o sinal de Jonas. De fato, assim como Jonas foi um sinal para os ninivitas, assim também será o Filho do Homem para esta geração. No dia do julgamento, a rainha do Sul se levantará contra os homens desta geração, e os condenará. Porque ela veio de uma terra distante para ouvir a sabedoria de Salomão. E aqui está quem é maior do que Salomão. No dia do julgamento, os homens da cidade de Nínive ficarão de pé contra esta geração. Porque eles fizeram penitência quando ouviram Jonas pregar. E aqui está quem é maior do que Jonas.”

Opinião – ficamos por vezes esperando verdadeiros feitos sobrenaturais ocorrerem em nossas vidas para darmos graças a Deus, porém temos que agradecer realmente pelo nosso dia a dia, a grande dádiva que recebemos de Deus é nossa vida, e por isso devemos abrir nossos corações e amaciar nossas cabeças, para entendermos que nossas vontades, influenciadas pelo mundo, não devem nos controlar, devemos ter força para seguida o Caminho de Deus, iluminado pelo Conhecimento da Palavra.

O Padre Roger Araújo expande essa noção do Evangelho na homilia de hoje, de onde destaco: “A verdade é que conversão é muito difícil, porque conversão é graça de Deus, mas é também empenho pessoal, é dedicação, postura, mudança de atitudes, é ter vontade de fazer aquilo e não fazer. É ter vontade de seguir os impulsos do coração, dos afetos e sentimentos humanos e saber nos contrariar.”

Uma boa noite a todos

Textos leituras: Bíblia Sagrada – edição Pastoral – Editora Paulus 1990, 65º impressão
Disponível em: http://www.paulus.com.br/biblia-pastoral/_INDEX.HTM

Salmo: Canção nova. Disponível em https://liturgia.cancaonova.com/liturgia/28a-semana-tempo-comum-segunda-feira/?sDia=16&sMes=10&sAno=2017

Liturgia diária: 27ª Semana do Tempo Comum – Terça-feira – 10/10/2017

Primeira Leitura: Profecia de Jonas (Jn3,1-10)

Conversão contra toda expectativa – A palavra de Javé foi dirigida a Jonas pela segunda vez, ordenando: “Levante-se e vá a Nínive, a grande cidade, e anuncie-lhe o que vou dizer a você”. Jonas se levantou e foi a Nínive, conforme Javé lhe tinha ordenado. Nínive era uma cidade fabulosamente grande: tinha o comprimento de uma caminhada de três dias. Jonas entrou na cidade e começou a percorrê-la, caminhando um dia inteiro. Ele dizia: “Dentro de quarenta dias, Nínive será destruída!”

Os moradores de Nínive começaram a acreditar em Deus, e marcaram um dia de penitência, vestindo-se todos de pano de saco, desde os maiores até os menores. O fato chegou também ao conhecimento do rei de Nínive. Ele se levantou do trono, tirou o manto, vestiu um pano de saco e sentou-se em cima da cinza. Mandou também publicar e anunciar aos ninivitas um decreto do rei e de seus ministros, nestes termos: “Homens, animais, gado e ovelhas não poderão comer nada, nem pastar, nem beber água. Deverão vestir pano de saco, tanto homens como animais; e todos clamarão a Deus com toda a força. Cada um deverá converter-se de sua má conduta e deixar de lado toda espécie de ações violentas. Quem sabe, assim, Deus volte atrás, fique com pena, apague o ardor de sua ira, e a gente consiga escapar”.

Deus viu o que eles fizeram e como se converteram de sua má conduta; então, desistiu do mal com que os tinha ameaçado, e não o executou.

Opinião – Jonas, já tendo aprendido sua lição, dessa vez faz como Deus manda, e vai avisar a cidade de Nínive sobre a sua sentença. Pois bem, os moradores de Nínive se arrependem de seus modos e se desapegam e pagam penitencia por eles, tentando em uma ultima esperança evitar a sentença divina, e isso funciona, Deus mostra ser misericordioso, demonstrando que se nos arrependermos de coração dos nossos erros e adequarmos nossos modos, aderindo ao projeto de vida plena Dele, não seremos punidos por Ele, pelos nossos erros passados.

Salmo Responsório (Sl 129)

— Se levardes em conta nossas faltas, quem haverá de subsistir?

Se levardes em conta nossas faltas, quem haverá de subsistir?

— Das profundezas eu clamo a vós, Senhor, escutai a minha voz! Vossos ouvidos estejam bem atentos ao clamor da minha prece!

Se levardes em conta nossas faltas, quem haverá de subsistir?

— Se levardes em conta nossas faltas, quem haverá de subsistir? Mas em vós se encontra o perdão, eu vos temo e em vós espero.

Se levardes em conta nossas faltas, quem haverá de subsistir?

— Espere Israel pelo Senhor mais que o vigia pela aurora! Pois no Senhor se encontra toda graça e copiosa redenção. Ele vem libertar a Israel de toda a sua culpa.

Se levardes em conta nossas faltas, quem haverá de subsistir?

Opinião – salmo continua com a mensagem de que Deus é misericordioso, pois do contrario nós não iríamos viver por muito tempo, já que somos pecadores em nossa essência, e só aceitando a Palavra de maneira ativa e verdadeira poderemos desfrutar de nossas vidas de uma maneira correta, sem a punição de Deus.

Evangelho de Jesus Cristo segundo São Lucas (Lc 10,38-42)

Ouvir a palavra de Jesus – Enquanto caminhavam, Jesus entrou num povoado, e certa mulher, de nome Marta, o recebeu em sua casa. Sua irmã, chamada Maria, sentou-se aos pés do Senhor, e ficou escutando a sua palavra. Marta estava ocupada com muitos afazeres. Aproximou-se e falou: “Senhor, não te importas que minha irmã me deixe sozinha com todo o serviço? Manda que ela venha ajudar-me!” O Senhor, porém, respondeu: “Marta, Marta! Você se preocupa e anda agitada com muitas coisas; porém, uma só coisa é necessária, Maria escolheu a melhor parte, e esta não lhe será tirada.”

Opinião – temos nossas obrigações, nossos deveres, nossos costumes, mas perante aos ensinamentos de Deus, a Palavra e a Sabedoria continua nela, tudo isso fica em segundo plano, devemos portanto saber escolher o que realmente é importante em nossas vidas, evitando desperdiça-las.

Na homilia de hoje o Padre Roger Araújo expande essa importancia de Jesus, de escolhermos ouvir a ele em primeiro lugar, destacando a frase: “Que saibamos fazer escolhas essenciais, e a primeira delas é escolher estar aos pés de Jesus.”

Uma boa noite a todos.

Textos leituras: Bíblia Sagrada – edição Pastoral – Editora Paulus 1990, 65º impressão
Disponível em: http://www.paulus.com.br/biblia-pastoral/_INDEX.HTM

Salmo: Canção nova. Disponível em https://liturgia.cancaonova.com/liturgia/27a-semana-tempo-comum-terca-feira/?sDia=10&sMes=10&sAno=2017

Liturgia diária: 27ª Semana do Tempo Comum – Segunda-feira – 09/10/2017

Primeira leitura: Profecia de Jonas (Jn 1,1-2,1.11)

Com Deus não se brinca… – A palavra de Javé foi dirigida a Jonas, filho de Amati, ordenando: “Levante-se e vá a Nínive, a grande cidade, e anuncie aí que a maldade dela chegou até mim”. Jonas partiu, então, com intenção de escapar da presença de Javé, fugindo para Társis. Desceu até Jope e aí encontrou um navio de saída para Társis. Pagou a passagem e embarcou, a fim de ir com eles até Társis, para escapar assim da presença de Javé.

Javé, porém, mandou sobre o mar um vento forte, que provocou uma grande tempestade e ondas violentas. E o navio estava a ponto de naufragar.

Os marinheiros começaram a ficar com medo e a rezar cada um ao seu próprio deus. Jogaram no mar a carga que estava no navio, a fim de diminuir-lhe o peso. Jonas, porém, tinha descido ao porão do navio e, deitado, dormia a sono solto. O capitão, ao chegar aonde ele estava, disse-lhe: “O que você faz aí dormindo? Levante-se e invoque o seu Deus. Quem sabe ele se lembra de nós e não nos deixa morrer”.

Depois disseram uns aos outros: “Vamos tirar sorte para ver quem é o culpado dessa desgraça que nos está acontecendo”. Tiraram a sorte, e ela caiu em Jonas. Então lhe perguntaram: “Conte para nós por que é que nos está acontecendo essa desgraça. Qual é a sua profissão? De onde você vem? Qual é a sua terra? De que povo é você?” Jonas respondeu: “Eu sou hebreu. Eu adoro a Javé, Deus do céu, que fez o mar e a terra”.

Os marinheiros ficaram com medo, e lhe perguntaram: “O que foi que você fez?” Eles tinham percebido que Jonas estava fugindo da presença de Javé, pois ele próprio lhes tinha contado tudo. E perguntaram: “O que é que vamos fazer com você, para que o mar se acalme?” Pois o mar estava cada vez mais bravo. Jonas respondeu: “É só vocês me pegarem e me atirarem ao mar, que ele se acalmará em volta de vocês; eu sei que foi por minha causa que lhes veio essa tempestade tão violenta”.

Os homens tentavam remar, a fim de chegar mais perto da terra firme, mas não conseguiam, pois o mar ia ficando cada vez mais agitado, ventando contra eles. Então invocaram a Javé, dizendo: “Ah! Javé! Não queremos morrer por causa deste homem. Não lances contra nós a culpa de um sangue inocente. Tu és Javé e fazes tudo o que desejas”.

Pegaram Jonas e o jogaram ao mar. Imediatamente o mar acalmou a sua fúria. Daí para frente aqueles homens começaram a temer muito a Javé, oferecendo-lhe sacrifícios e fazendo votos.

…pois de Deus vem a salvação – Javé enviou um peixe bem grande para que engolisse Jonas. E Jonas ficou no ventre do peixe três dias e três noites.Então Javé mandou que o peixe vomitasse Jonas em terra firme.

Opinião – ação e reação. Jonas recebeu um pedido de Deus e tentou fugir de sua recém recebida responsabilidade, e por isso foi punido, porém teve consciência que a punição era devido ao seu erro e a aceitou, encarando de frente, essa admissão e a humildade de pedir clemencia a Deus salvaram a vida de Jonas, e o mesmo serviu de exemplos para outros.

Responsório (Jn 2,2-8)

— Retirastes minha vida do sepulcro, ó Senhor!

Retirastes minha vida do sepulcro, ó Senhor!

— Do fundo do abismo, do ventre do peixe, Jonas rezou ao Senhor, o seu Deus, a seguinte oração:

Retirastes minha vida do sepulcro, ó Senhor!

— Na minha angústia clamei por socorro, pedi vossa ajuda do mundo dos mortos e vós me atendeste.

Retirastes minha vida do sepulcro, ó Senhor!

— Senhor, me lançastes no seio dos mares, cercou-me a torrente, vossas ondas passaram com furor sobre mim.

Retirastes minha vida do sepulcro, ó Senhor!

— Então, eu pensei: eu fui afastado para longe de vós; nunca mais hei de ver vosso Templo sagrado.

Retirastes minha vida do sepulcro, ó Senhor!

— E quando minhas forças em mim acabavam, do Senhor me lembrei, chegando até vós a minha oração.

Retirastes minha vida do sepulcro, ó Senhor!

Opinião – foi com esse tipo de oração que Jonas admitiu seu erro, se prostrou humilde diante do poder de Deus e solicitou o seu auxilio. Que tenhamos a consciência e a humildade para admitir nossos erros e tentarmos reparar eles de coração antes de solicitarmos o auxilio de Deus, que nos tornemos responsáveis por nossos atos.

Evangelho de Jesus Cristo segundo São Lucas (Lc 10,25-37)

O amor é prática concreta – Um especialista em leis se levantou, e, para tentar Jesus perguntou: “Mestre, o que devo fazer para receber em herança a vida eterna?” Jesus lhe disse: “O que é que está escrito na Lei? Como você lê?” Ele então respondeu: “Ame o Senhor, seu Deus, com todo o seu coração, com toda a sua alma, com toda a sua força e com toda a sua mente; e ao seu próximo como a si mesmo.” Jesus lhe disse: “Você respondeu certo. Faça isso, e viverá!” Mas o especialista em leis, querendo se justificar, disse a Jesus: “E quem é o meu próximo?” Jesus respondeu: “Um homem ia descendo de Jerusalém para Jericó, e caiu nas mãos de assaltantes, que lhe arrancaram tudo, e o espancaram. Depois foram embora, e o deixaram quase morto. Por acaso um sacerdote estava descendo por aquele caminho; quando viu o homem, passou adiante, pelo outro lado. O mesmo aconteceu com um levita: chegou ao lugar, viu, e passou adiante, pelo outro lado. Mas um samaritano, que estava viajando, chegou perto dele, viu, e teve compaixão. Aproximou-se dele e fez curativos, derramando óleo e vinho nas feridas. Depois colocou o homem em seu próprio animal, e o levou a uma pensão, onde cuidou dele. No dia seguinte, pegou duas moedas de prata, e as entregou ao dono da pensão, recomendando: ‘Tome conta dele. Quando eu voltar, vou pagar o que ele tiver gasto a mais’.” E Jesus perguntou: “Na sua opinião, qual dos três foi o próximo do homem que caiu nas mãos dos assaltantes?” O especialista em leis respondeu: “Aquele que praticou misericórdia para com ele.” Então Jesus lhe disse: “Vá, e faça a mesma coisa.”

Opinião – Jesus nessa passagem demonstra que não temos que ter nada em comum com o próximo para que ele seja digno de nosso auxilio, mas sim que devemos ajudar todos aqueles que precisarem, por mais diferente de nós que eles sejam.

O Padre Roger Araújo na homilia de hoje cita a importância de amarmos a Deus antes de tudo, pois assim os nossos outros amores da vida vão se ordenando, se alinhando, não ficando uma bagunça, uma disputa interna em nós, onde não sabemos exatamente o que queremos amar. Começando amando a Deus e todos os outros amores ficaram em seu lugar e ordem corretamente.

Uma boa noite a todos.

Textos leituras: Bíblia Sagrada – edição Pastoral – Editora Paulus 1990, 65º impressão
Disponível em: http://www.paulus.com.br/biblia-pastoral/_INDEX.HTM

Salmo: Canção nova. Disponível em https://liturgia.cancaonova.com/liturgia/27a-semana-tempo-comum-segunda-feira/?sDia=9&sMes=10&sAno=2017