Manual de Epicteto – Enchiridion – 39

XXXIX. O corpo é para todos a unidade de medida de posses para ele, assim como o pé é a unidade de medida para o sapato. Se, portanto, você parar por aqui, você irá manter sua medida; mas se você ir além dela, você deve necessariamente ser impulsionado, como descendo uma colina; assim como no caso do sapato, se você for além da sua serventia ao pé, ele se tornará dourado, depois roxo e então recheado de joias. Pois para aquele que ultrapassa uma medida, não há limites.

Opinião – por vezes complicamos ou colocamos penduricalhos demais em certas coisas, neste caso em nossos corpos e nas coisas que utilizamos neles. Se vestir bem é algo positivo, pois permite uma convivência em sociedade melhor, porém devemos nos lembrar que não controlamos a opinião dos outros sobre nossas vestimentas ou aparência. Temos que ter a noção e a capacidade de discernimento de quando estamos agradando a nós  e quando ultrapassamos nossos limites numa busca pela aprovação alheia, neste momentos devemos parar, rever nossos limites e nos atermos a eles.

N.T: tradução minha a partir do texto de Elizabeth Carter disponível em http://classics.mit.edu/Epictetus/epicench.html.
Esse é um trabalho de pratica do meu inglês e também para conhecimento maior da Obra de Epicteto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.