Manual de Epicteto – Enchiridion – 33n

XXXIIIn. Em conversas, evite a menção frequente e excessiva das suas ações e conquistas. Pois, por mais agradável que seja a você mencionar os riscos que enfrentou, não é igualmente agradável aos outros ouvis sobre suas aventuras. Evite, assim também, uma vontade de provocar o riso. Pois isso é um ponto escorregadio, que pode lhe empurrar para maneiras vulgares, e , além disso, pode diminuir a estima por você para aqueles que estão próximos a ti. Tentativas de discursos indecentes são tão perigosas quanto. Toda vez, portanto, que algo assim ocorrer, se houver oportunidade, contrarie aquele que tentar avançar desta maneira; ou, ao menos, cale-se e envergonhe-se dando um olhar reprovante, mostre-se descontente com tais assuntos.

Opinião – as vezes a vontade de propagar nossos feitos é tão grande que deixamos nosso ego nos controlar e expomos nossas vidas a todos, contando e recontando aquilo que nós achamos ser nossos grandes feitos, mas que podem justamente não serem assim tão importantes para os outros, por outras vezes tentamos a todo momento fazer os outros rirem, as vezes as custas de nossa dignidade; devemos evitar isso a todo o custo em ambos os casos, mantermos nossas maneiras, evitando a vulgaridade por nossa parte e demonstrando nossa reprovação sempre que alguém próximo tentar fazer esse mesmo tipo de alto promoção para cima de nós. Humildade é a palavra da vez, junto da boa educação e bons modos.

N.T: tradução minha a partir do texto de Elizabeth Carter disponível em http://classics.mit.edu/Epictetus/epicench.html.
Esse é um trabalho de pratica do meu inglês e também para conhecimento maior da Obra de Epicteto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.