Manual de Epicteto – Enchiridion – 33i

XXXIIIi. Não é necessário que você apareça frequentemente em espetáculos públicos; mas se alguma vez houver a ocasião apropriada para você ir a um; não seja mais solicito a ninguém além de você, isso é, deseje que as coisas sejam somente como elas são,  e a aqueles que são conquistadores as conquistas, pois dessa maneira você não encontrará  contratempos. Mas abstenha-se completamente de declamações, e derivações e zombaria e emoções violentas. E quando você sair, não fique falando sobre o que passou, e nem daquilo que não agrega nada a você. Pois tal discurso faria parecer que você simplesmente carregado pelo espetáculo.

Opinião – novamente uma lição visando a humildade; não existe um motivo para ficarmos nos exponto publicamente e discursando sobre os mais variados temas, ou as mais variadas pessoas se não for para falar sobre como as coisas realmente são, sempre focando naquilo que temos controle: nossas ações e reações. Nada de exagerar quando essas oportunidades aparecerem, para não ficar evidente que estamos usando o momento para nós promovermos, em vez de passarmos alguma informação adiante para o público que nos observa.

N.T: tradução minha a partir do texto de Elizabeth Carter disponível em http://classics.mit.edu/Epictetus/epicench.html.
Esse é um trabalho de pratica do meu inglês e também para conhecimento maior da Obra de Epicteto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.