Manual de Epicteto – Enchiridion – 31

XXXI. Tenha certeza que a parte principal da devoção aos deuses é formar as opiniões corretas sobre eles, tais como que eles governam o universo com bondade e justiça.

E fixe-se nessa definição, para obedecer a eles, e entregar a eles, e voluntariamente seguir eles em todos os eventos, assim gerado a partir do mais perfeito entendimento

Pois assim você jamais encontrará falhas nos deuses, nem acusará eles de negligenciarem você.

E não é possível para isso ser efetivo de nenhuma outra maneira do que afastando-se de coisas que não estejam sob o seu controle, e colocando a bondade ou o mal naquelas que estão.

Pois se você supor que qualquer coisa que não esteja sob o seu próprio controle possa ser boa ou ruim, quando você ficar desapontado com aquilo que deseja, ou acontecer aquilo que você evita, você necessariamente deve encontrar o problema com isso e culpar os autores.

Pois todo animal é naturalmente concebido para evitar e abominar as coisas que parecem agressivas, e as causas delas; e procurar e admirar aquelas que parecem ser benéficas, e as causas delas.

É inviável, portanto, que alguém que presuma estar ferido fique contente com a pessoa que, assim ele pensa, tenha o machucado, assim como é impossível ficar feliz com o ferimento em si.

Assim, também, um pai é insultado por um filho, quando ele não compartilha para ele as coisas que ele considera boas; e o império supostamente bom fez com que Polinices e Etéocles inimigos mútuos.

Nesses quesitos o marido, o marinheiro, o mercador, nesses quesitos aqueles que perdem esposas e filhos, injuriam os deuses.

Pois onde há interesse, há também devoção.

Então, qualquer um que seja cuidado em regular seus desejos e suas aversões conforme ele desejar, é, através dos mesmos meios, cuidadoso com a devoção também.

Mas também é um incumbência de todos oferecer drinques e sacrifícios e os primeiros frutos, conforme as tradições de seu pais, com pureza, e não de uma maneira desleixada ou negligenciada, nem frugalmente, nem além de suas habilidades.

Opinião – trecho longo, pesado e até de difícil compreensão e tradução, mas acredito que seja uma lembrança que a devoção que temos a santos, deuses, figuras queridas pode evitar de verbos as verdades sobre a pessoa, ou até sobre nós mesmos. Controlar nossas ações e emoções é a base do Estoicismo, temos também de tomar cuidado para que nossa ‘fé’ ou devoção a alguém ou a algo não elimine os progressos que obtemos quando aprendemos mais sobre nós mesmos e controlamos tudo aquilo que esta sob nosso controle.

N.T: tradução minha a partir do texto de Elizabeth Carter disponível em http://classics.mit.edu/Epictetus/epicench.html.
Esse é um trabalho de pratica do meu inglês e também para conhecimento maior da Obra de Epicteto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.