Manual de Epicteto – Enchiridion – 26

XXVI. A vontade da natureza pode ser aprendida de muitas coisas que não distinguimos umas das outras. Por exemplo, quando o filho do nosso vizinho quebra uma xícara, ou algo do gênero, nós iremos rapidamente dizer, “Essas coisas acontecem”. Tenha certeza, portanto, que quando a sua própria xícara for quebrada, você será afetado assim como quando outra xícara foi quebrada. Aplique isso desta maneira para as coisas maiores também. Morreu o filho ou a esposa de outra pessoa? Não existe alguém que não diria, “Isso é um acidente humano”, mas se o filho de qualquer um morrer, rapidamente essa alguém diz: “Olhe como estou devastado!” Mas nós devemos ser lembrado como somos atingidos ao ouvir a mesma coisa quando é sobre os outros.

Opinião – a sabedoria, o Conhecimento da Natureza realmente esta presente em muitas coisas do nosso dia a dia, mas temos a tendencia de valorizar emocionalmente mais as nossas coisas do que a dos outros, talvez pela nossa proximidade e egoismo, mas nessa passagem somos orientados a percebermos como falamos, sentimos e lidamos com as coisas alheias, e procurar agirmos com uniformidade com as nossas próprias coisas também.

N.T: tradução minha a partir do texto de Elizabeth Carter disponível em http://classics.mit.edu/Epictetus/epicench.html.
Esse é um trabalho de pratica do meu inglês e também para conhecimento maior da Obra de Epicteto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.