Manual de Epicteto – Enchiridion – 12

XII. Se você quer progredir, rejeite tais pensamentos como estes: “Se eu negligenciar meus assuntos, eu não terei renda; se eu não repreender meu funcionário, ele será ruim.” Pois é melhor morrer com fome, mas livre de luto e medo, do que viver com riqueza e perturbações; é melhor que seu funcionário seja ruim, do que você infeliz.

Comece então pelas menores coisas. Derrubou um pouco de azeite? Um pouco de vinho foi roubado? Dia a si mesmo, “Este é o preço pago pela apatia, pela tranquilidade, e nada deve ser valorizado por nada. ” Quando você chamar seu funcionário, é possível que ele venha ou não, ou, se ele vier, ele pode não fazer o que você deseja. Mas ele não deve ser de tal importância que dele seja o poder de criar qualquer perturbação para você.

Opinião – acredito que compacto nesse trecho esteja a lição de que devemos nos preocupar com as nossas ações, controlar as nossas reações (luto e medo) e focarmos o que realmente é importante na nossa vida. Claro que a riqueza que frutos duráveis do nosso esforço e trabalho são importantes, mas em vez de ficarmos nos preocupando em repreender os funcionários ou outros perto de nós, porque não focarmos naquilo que podemos mudar: nossas ações e assim, caso tenhamos funcionários ou seguidores, que eles sejam liderados através do exemplo das nossas ações, e não somente pelo significados de nossas palavras.

N.T: tradução minha a partir do texto de Elizabeth Carter disponível em http://classics.mit.edu/Epictetus/epicench.html.
Esse é um trabalho de pratica do meu inglês e também para conhecimento maior da Obra de Epicteto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.