Manual de Epicteto – Enchiridion – 01

I. Algumas coisas estão sob o nosso controle e outras não. As coisas que estão sob o nosso controle são a nossa opinião, nossa busca, nosso desejo, nosso aversão, ou em outras palavras, tudo aquilo que é fruto de nossas ações. Coisas que não estão sob o nosso controle são nossos corpos, propriedades, reputação, comando, ou em outras palavras, tudo aquilo que não é fruto de nossas ações.

As coisas que estão sob o nosso controle são naturalmente livres, sem restrições, sem obstáculos; mas aquelas que não estão sob nosso controle são fracas, vis, restringidas, pertencente a outros. Lembre-se, portanto, que se você supor que as coisas vis são também naturalmente livres, e que o que pertence aos outros é seu, então você será contido/impedido. Você irá lamentar, você será perturbado, e você irá culpar os homens e os deuses. Mas se você supor que somente as coisas realmente suas são suas, que o que pertence aos outros realmente é deles, então ninguém irá atrapalhar ou restringir você. A demais, você não irá culpar ninguém ou acusar alguém. Você não fará nada contra a sua vontade. Ninguém irá machucar você, você não terá inimigos e você não será ameaçado

Quando almejar coisas boas, lembre-se que você não deve permitir-se ser atraído, mesmo que levemente, para a busca de coisas mais baixas ou piores. Em vez disso, você deve abandonar certas coisas e no momento presente adiar todo o restante. Mas se você desejar tais grandes coisas, junto ao poder e as riquezas, então você não terá nem as primeiras, pois você almeja as ultimas também: você ira falhar absolutamente na conquista das primeiras, pois somente através da felicidade e da liberdade é que são alcançadas.

Trabalhe, portanto, para ser capaz de dizer a cada dificuldade: “Você é tão apenas uma aparecia, e não é absolutamente o que aparenta ser.” E então examine isto pelas regras que você tem, mas primeiro, e principalmente por isso: isto faz parte das coisas que estão sob o seu controle, ou sob aquilo que você não controla; caso seja algo que você não pode controlar, então esteja preparado para dizer que isso não é nada para você.

Opinião:   esse é um mundo novo para mim, tenho uma maior afinidade com exatas, mas compreendo, ao menos, que a lição aqui é que não devemos gastar nossas energias com coisas que não controlamos, aquilo que não é nosso para controlar, também não deveria nos afligir tanto, pois claramente não há nada que possamos fazer para controla-los. Não adianta eu tentar e utilizar toda a minha energia, meus anos de vida para contrariar as leis da natureza, pois não cabe a mim controlar outros que não sejam eu, e nem devo também deixar portanto que outros controlem a mim.

N.T: tradução minha a partir do texto de Elizabeth Carter disponível em http://classics.mit.edu/Epictetus/epicench.html.
Esse é um trabalho de pratica do meu inglês e também para conhecimento maior da Obra de Epicteto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.