Manual de Epicteto – Enchiridion – 49

XLIX. Quando alguém se mostrar muito confiante na habilidade de entender e interpretar os trabalhos de Chrysippus, diga a si mesmo, “A não ser que Chrysippus tenha escrito de uma maneira obscura, esse pessoa não tem por que ter essa vaidade. Mas o que eu desejo? Entender a natureza e segui-la.Eu pergunto, portanto, quem interpreta ela, e, descobrindo que Chrysippus o faz, eu tenho recorrido a ele. Eu não entendo suas escrituras. I procuro, portanto, alguém para interpreta-las.” E quando eu encontro um interprete, o que me resto é fazer uso de suas instruções. Isso é que deve ser valorizado. Mas, se eu admiro nada a naõ ser a interpretação, o que eu me torno além de um estudioso da gramática em vez de um filosofo? Exceto, é claro, que em vez de Homero eu interprete Chrysippus. Quando alguem, portanto, desejar ler Chrysippus para ele, e prefiro me envergonhas quando não posso mostrar minhas ações de acordo com o discurso dele.

Opinião – devemos sim reconhecer o trabalho bem feito pelas pessoas, mas não precisamos inveja-las, pois se tivermos claramente nossos objetivos em mente, podemos fazer os mesmos trabalhos do tanto que nos dediquemos realmente em nossas ações e nos esforcemos para isso. Não adoremos portanto as pessoas, mas sim os resultados que seus esforços produzem.

N.T: tradução minha a partir do texto de Elizabeth Carter disponível em http://classics.mit.edu/Epictetus/epicench.html.
Esse é um trabalho de pratica do meu inglês e também para conhecimento maior da Obra de Epicteto.

Liturgia diária: 34ª Semana do Tempo Comum – Segunda-feira – 27/11/2017

Primeira leitura: Profecia de Daniel (Dn 1,1-6.8-20)

Manter a própria identidade – No terceiro ano do reinado de Joaquim em Judá, Nabucodonosor, rei da Babilônia, foi até Jerusalém e cercou a cidade. O Senhor entregou nas mãos dele Joaquim, rei de Judá, e parte dos objetos do Templo de Deus. Ele então levou tudo para a terra de Senaar e guardou os objetos na sala do tesouro do templo do seu deus.

Depois o rei deu ordem a Asfenez, chefe dos eunucos, para escolher, entre os israelitas da família real ou de outras famílias importantes, alguns moços sem nenhum defeito físico, de boa aparência, instruídos em toda espécie de sabedoria, práticos em conhecimento, gente de ciência, capazes de servir na corte do rei; deu também ordem para que ensinasse a eles a literatura e a língua dos caldeus. O próprio rei marcou para eles uma ração diária da comida e do vinho da mesa real. Eles deveriam ser preparados durante três anos, e depois passariam a servir ao rei. Entre eles estavam Daniel, Ananias, Misael e Azarias, que eram judeus.

Daniel resolveu que não iria contaminar-se com as comidas e o vinho da mesa real. Pediu ao chefe dos eunucos permissão para não aceitar essas comidas. O Senhor fez com que Daniel ganhasse a simpatia do chefe dos eunucos. Este lhe disse: “Tenho medo do rei, o meu senhor, que determinou pessoalmente o que vocês devem comer e beber. Se ele perceber que os rostos de vocês estão mais pálidos que dos outros moços da mesma idade, vocês acabarão me fazendo culpado de um crime de morte aos olhos do rei”. Daniel disse ao funcionário, a quem o chefe dos eunucos havia confiado Daniel, Ananias, Misael e Azarias: Faça uma experiência conosco: durante dez dias vocês nos darão de comer só vegetais e só água para beber. Depois, você compara a nossa aparência com a dos outros moços que comem da mesa do rei. Então faça conosco o que achar melhor”. O funcionário aceitou a proposta e fez a experiência por dez dias.No final dos dez dias, estavam com boa aparência e corpo mais saudável que todos os moços que comiam da mesa do rei. Então o funcionário tirou definitivamente a comida e o vinho da mesa dos moços e passou a dar-lhes somente vegetais. Aos quatro rapazes Deus concedeu o conhecimento e a compreensão de toda a literatura e também sabedoria. A Daniel especialmente, deu o dom de interpretar visões e sonhos.

Terminado o tempo que o rei havia fixado para os rapazes serem apresentados, o chefe dos eunucos levou-os à presença de Nabucodonosor. O rei conversou com eles e não encontrou ninguém melhor do que Daniel, Ananias, Misael e Azarias. E a partir daí, eles ficaram servindo diretamente ao rei. Por tudo o que procurou saber deles em termos de conhecimento e sabedoria, o rei achou que eram dez vezes mais capazes que todos os magos e adivinhos que havia no seu reino.

Opinião – Mesmo diante de um futuro incerto, possivelmente negativo, os jovens decidem se manter fieis a suas tradições, aquelas que foram iluminadas por Deus, e assim colhem frutos em suas vidas. Temos que respeitar e seguir nossas raízes, nossos costumes e tradições, não deixando os mesmos serem substituídos por manias e tendências modernas porém passageiras e superficiais.

Salmo responsório (Dn 3,52s)

— A vós louvor, honra e glória eternamente!

A vós louvor, honra e glória eternamente!

— Sede bendito, Senhor Deus de nossos pais. A vós louvor, honra e glória eternamente! Sede bendito, nome santo e glorioso. A vós louvor, honra e glória eternamente!

A vós louvor, honra e glória eternamente!

— No templo santo onde refulge a vossa glória. A vós louvor, honra e glória eternamente! E em vosso trono de poder vitorioso. A vós louvor, honra e glória eternamente!

A vós louvor, honra e glória eternamente!

— Sede bendito, que sondais as profundezas. A vós louvor, honra e glória eternamente! E superior aos querubins vos assentais. A vós louvor, honra e glória eternamente!

A vós louvor, honra e glória eternamente!

— Sede bendito no celeste firmamento. A vós louvor, honra e glória eternamente! Obras todas do Senhor, glorificai-o. A ele louvor, honra e glória eternamente!

A vós louvor, honra e glória eternamente!

Opinião – Que sempre louvemos a Deus por ser nosso guia e nosso protetor a todos os momentos, que sempre tenhamos o coração aberto para seus ensinamentos.

Evangelho de Jesus Cristo segundo São Lucas (Lc 21,1-4)

A verdadeira atitude religiosa – Erguendo os olhos, Jesus viu pessoas ricas que depositavam ofertas no Tesouro do Templo. Viu também uma viúva pobre que depositou duas pequenas moedas. Então disse: “Eu garanto a vocês: essa viúva pobre depositou mais do que todos. Pois todos os outros depositaram do que estava sobrando para eles. Mas a viúva, na sua pobreza, depositou tudo o que possuía para viver.”

Opinião – a nossa entrega a fé tem que ser verdadeira e completa, não somente nos momentos em que necessitamos de Deus, mas em todos os momentos, nos fáceis e nos difíceis.

Textos leituras: Bíblia Sagrada – edição Pastoral – Editora Paulus 1990, 65º impressão
Disponível em: http://www.paulus.com.br/biblia-pastoral/_INDEX.HTM

Salmo: Canção nova. Disponível em https://liturgia.cancaonova.com/liturgia/34a-semana-tempo-comum-segunda-feira/?sDia=27&sMes=11&sAno=2017

Manual de Epicteto – Enchiridion – 48

XLVIII. A condição de característica de uma pessoa vulgar é que ela nunca espera benefícios ou danos dela mesma, mas de outros. A condição e característica de um filosofo é que ele espera danos e benefícios dele mesmo. As marcas de um experiente são que ele não censura ninguém, elogia ninguém, culpa ninguém, acusa ninguém, não diz coisa alguma sobre si como sendo alguém, ou saber qualquer coisa; quando ele é, em qualquer situação contido, ele acusa a s mesmo; e se ele é elogiado ele ri secretamente daquele que o elogia; caso seja censurado ele não faz defesa alguma. Mas ele faz suas coisas sempre consciente dos doentes e feridos, evitando mover qualquer coisa que esteja correta, até que esteja perfeitamente fixada. Ele controla todos os seus desejos; ele transfere suas aversões para coisas que possam prejudicar sua capacidade de julgamento; a utilização de seus poderes a qualquer coisa é bem gentil; se ele parece estúpido ou ignorante ele não se importa, resumidamente ele se observa como um inimigo, sempre em tocaia.

Opinião – o foco do estoicismo é que devemos nos preocupar somente com nossas ações e reações, não perdendo tempo com aquilo que não esta sob o nosso controle. Aqui a passagem seria que uma ser exemplar não culpa os outros, não se defende de duvidas ou opiniões alheias, pois essas coisas não estão sob o controle dele, logo de nada adianta tentar mudar elas.

N.T: tradução minha a partir do texto de Elizabeth Carter disponível em http://classics.mit.edu/Epictetus/epicench.html.
Esse é um trabalho de pratica do meu inglês e também para conhecimento maior da Obra de Epicteto.

Liturgia diária: 34º Domingo do Tempo Comum – Solenidade de Jesus Cristo, Rei do Universo – 26/11/2017

Primeira leitura: Profecia de Ezequiel (Ez 34,11-12.15-17)

O governo de Javé –Assim diz o Senhor Javé: Eu mesmo vou procurar as minhas ovelhas. Como o pastor conta o seu rebanho, quando está no meio de suas ovelhas que se haviam dispersado, eu também contarei as minhas ovelhas, e as reunirei de todos os lugares por onde se haviam dispersado, nos dias nebulosos e escuros. Eu mesmo conduzirei as minhas ovelhas para o pasto e as farei repousar – oráculo do Senhor Javé. Procurarei aquela que se perder, trarei de volta aquela que se desgarrar, curarei a que se machucar, fortalecerei a que estiver fraca. Quanto à ovelha gorda e forte, eu a destruirei, pois cuidarei do meu rebanho conforme o direito”. Quanto a você, rebanho meu, assim diz o Senhor Javé: Vou julgar entre ovelha e ovelha, entre carneiros e bodes.”

Opinião – Deus procurará ativamente cada um de seus fieis, cabendo a estes aceitarem a Palavra de Deus em seus corações. Aqueles que estiverem machucados serão curados, aqueles que estiverem perdidos serão achados. Mas aqueles que estiverem florescendo em cima dos outros, tirando dos irmãos para terem a si mesmos, esses serão punidos.

Salmo responsório (Sl 22)

O Senhor é o pastor que me conduz; não me falta coisa alguma.

O Senhor é o pastor que me conduz; não me falta coisa alguma.

Pelos prados e campinas verdejantes ele me leva a descansar. Pelas águas repousantes me encaminha, e restaura as minhas forças.

O Senhor é o pastor que me conduz; não me falta coisa alguma.

Preparais à minha frente uma mesa, bem à vista do inimigo, e com óleo vós ungis minha cabeça; o meu cálice transborda.

O Senhor é o pastor que me conduz; não me falta coisa alguma.

Felicidade e todo bem hão de seguir-me por toda a minha vida; e, na casa do Senhor, habitarei pelos tempos infinitos.

O Senhor é o pastor que me conduz; não me falta coisa alguma.

Opinião – Aceitando o conhecimento de Deus em nossos corações e seguindo o seu caminho, tudo de bom há de termos em nossas vidas.

Segunda leitura: Primeira Carta de São Paulo aos Coríntios (1Cor 15,20-26.28)

Deus será tudo em todos – Mas não! Cristo ressuscitou dos mortos como primeiro fruto dos que morreram. De fato, já que a morte veio através de um homem, também por um homem vem a ressurreição dos mortos.Como em Adão todos morrem, assim em Cristo todos receberão a vida.Cada um, porém, na sua própria ordem: Cristo como primeiro fruto; depois, aqueles que pertencem a Cristo, por ocasião da sua vinda. A seguir, chegará o fim, quando Cristo entregar o Reino a Deus Pai, depois de ter destruído todo principado, toda autoridade, todo poder. Pois é preciso que ele reine, até que tenha posto todos os seus inimigos debaixo dos seus pés. O último inimigo a ser destruído será a morte.E quando todas as coisas lhe tiverem sido submetidas, então o próprio Filho se submeterá àquele que tudo lhe submeteu, para que Deus seja tudo em todos.

Opinião – Jesus venceu a morte por nós, para nos mostrar que há vida sim quando deixamos para traz nossos corpos mundanos. Havendo ou não um pós vida, que aceitemos que podemos continuar a viver hoje deixando nossos mundos carnais para traz, nos dedicando a vivermos como Jesus, seguindo seu exemplo no Conhecimento do Pai.

Evangelho de Jesus Cristo segundo São Mateus (Mt 25, 31-46)

O juízo finalQuando o Filho do Homem vier na sua glória, acompanhado de todos os anjos, então se assentará em seu trono glorioso. Todos os povos da terra serão reunidos diante dele, e ele separará uns dos outros, assim como o pastor separa as ovelhas dos cabritos. E colocará as ovelhas à sua direita, e os cabritos à sua esquerda. Então o Rei dirá aos que estiverem à sua direita: ‘Venham vocês, que são abençoados por meu Pai. Recebam como herança o Reino que meu Pai lhes preparou desde a criação do mundo. Pois eu estava com fome, e vocês me deram de comer; eu estava com sede, e me deram de beber; eu era estrangeiro, e me receberam em sua casa; eu estava sem roupa, e me vestiram; eu estava doente, e cuidaram de mim; eu estava na prisão, e vocês foram me visitar’. Então os justos lhe perguntarão: ‘Senhor, quando foi que te vimos com fome e te demos de comer, com sede e te demos de beber? Quando foi que te vimos como estrangeiro e te recebemos em casa, e sem roupa e te vestimos? Quando foi que te vimos doente ou preso, e fomos te visitar?’ Então o Rei lhes responderá: ‘Eu garanto a vocês: todas as vezes que vocês fizeram isso a um dos menores de meus irmãos, foi a mim que o fizeram.’

Depois o Rei dirá aos que estiverem à sua esquerda: ‘Afastem-se de mim, malditos. Vão para o fogo eterno, preparado para o diabo e seus anjos. Porque eu estava com fome, e vocês não me deram de comer; eu estava com sede, e não me deram de beber; eu era estrangeiro, e vocês não me receberam em casa; eu estava sem roupa, e não me vestiram; eu estava doente e na prisão, e vocês não me foram visitar’. Também estes responderão: ‘Senhor, quando foi que te vimos com fome, ou com sede, como estrangeiro, ou sem roupa, doente ou preso, e não te servimos?’ Então o Rei responderá a esses: ‘Eu garanto a vocês: todas as vezes que vocês não fizeram isso a um desses pequeninos, foi a mim que não o fizeram’. 46 Portanto, estes irão para o castigo eterno, enquanto os justos irão para a vida eterna.”

Opinião – não devemos fazer o bem somente para Deus, devemos fazer o bem sempre, a todo momento que tivermos oportunidade. Deve ser nossa ação natural ajudar o próximo, não uma atitude sempre pensada ou que vá trazer dádivas a nos no futuro.

Um  bom domingo a todos.

Textos leituras: Bíblia Sagrada – edição Pastoral – Editora Paulus 1990, 65º impressão
Disponível em: http://www.paulus.com.br/biblia-pastoral/_INDEX.HTM

Salmo: Canção nova. Disponível em https://liturgia.cancaonova.com/liturgia/34o-domingo-tempo-comum-solenidade-de-jesus-cristo-rei-universo/?sDia=26&sMes=11&sAno=2017

Manual de Epicteto – Enchiridion – 47

XLVII. Quando você adquirir os suprimentos necessários para o seu corpo por um preço baixo, não fique se vangloriando sobre isso; nem, se você beber agua, fique dizendo a todo momento “Eu bebo agua”. Primeiro, considere por quanto mais dificuldades os pobres e necessitados passam do que nós. Mas se a qualquer momento você enfrentar trabalhos desafiadores e desafios difíceis, os cumpra pelo seu próprio bem, e não para o mundo; não agarre estátuas, mas, quando você estiver sedento, tome um pouco de agua gelada em sua boca e a cuspa sem contar a ninguém.

Opinião – nossas conquistas devem ser comemoradas internamente, devemos trabalhar e agir pelo nosso bem, mas não devemos ficar alardeando os mesmos a 4 ventos. Devemos pensar sempre naqueles que passam por muito mais dificuldades do que nós e quando possível ajuda-los, tendo sempre em nossa mente como as coisas poderiam ser muito mais difíceis do que elas são para nós. Nesse mundo moderno onde vivemos a de aparências e de ficar ‘postando’ para todos cada uma de nossas conquistas, cria-se uma competitividade besta, pois conforme trabalhado pelo estoicismo somos responsáveis apenas pelas nossas ações e pensamentos e suas consequências, mesmo esfregando na cara dos outros nossas conquistas, não quer dizer que eles vão nos incentivar, apoiar ou parabenizar, logo porque ficar na dependência da aceitação e likes deles?

N.T: tradução minha a partir do texto de Elizabeth Carter disponível em http://classics.mit.edu/Epictetus/epicench.html.
Esse é um trabalho de pratica do meu inglês e também para conhecimento maior da Obra de Epicteto.

Liturgia diária: 33ª Semana do Tempo Comum – Sábado – 25/11/2017

Primeira leitura: Primeiro Livro dos Macabeus (1Mc 6,1-13)

A morte do opressor –Quando percorria as províncias do planalto, o rei Antíoco ouviu falar que havia na Pérsia uma cidade chamada Elimaida, famosa pela sua riqueza em prata e ouro. Diziam que o templo dessa cidade era muito rico e que havia nele cortinas tecidas de ouro, couraças e armas aí deixadas pelo rei Alexandre, o macedônio, filho de Filipe, que foi o primeiro rei do império grego. Antíoco dirigiu-se para o local, pretendendo tomar e saquear a cidade. Mas não conseguiu, porque o pessoal da cidade, sabendo da sua pretensão, preparou-se para a guerra e o enfrentou. Antíoco teve de fugir, e foi com grande tristeza que deixou o lugar, a fim de voltar para a Babilônia. Ele ainda estava na Pérsia, quando recebeu a notícia de que as tropas enviadas contra a Judéia tinham sido derrotadas e que Lísias tinha tomado a iniciativa de enfrentar os judeus com poderoso exército, mas teve de recuar. Soube também que os judeus ficavam mais perigosos por causa da quantidade de armas, além de outros recursos e despojos que tomavam dos exércitos que iam derrotando. Contaram também que os judeus tinham tirado a abominação que ele colocara sobre o altar de Jerusalém, e que tinham cercado o Templo com muralhas altas como antigamente, fazendo o mesmo em Betsur, cidade que pertencia ao rei. Ao ouvir essas notícias, o rei ficou apavorado e totalmente atordoado, e caiu de cama, doente de tristeza, pois nada estava acontecendo como ele queria. Ficou aí muito tempo, cada vez mais deprimido. Percebendo que ia morrer, chamou todos os grandes e lhes disse: “O sono sumiu dos meus olhos, meu coração está abatido de tanta aflição. Eu disse a mim mesmo: ‘A que grau de aflição me vejo reduzido! Como é grande a onda em que estou me debatendo. Eu que era feliz e estimado quando estava no poder! Agora, porém, estou lembrando os males que fiz a Jerusalém, de onde tirei todos os objetos de prata e ouro que nela havia. Lembro-me dos habitantes de Judá que mandei matar sem motivo. Reconheço que é por causa de tudo isso que hoje me acontecem essas desgraças. Agora estou morrendo, cheio de tristeza e em terra estrangeira’ “.

Opinião – o rei todo poderoso começa a perder seus poderes e diante dessa mudança adoece de tristeza, pois as coisas já não são mais como ele queria. Nesse momento de tristeza ele percebe os erros que cometeu anteriormente, e já prepara o seu sucessor, pois sabe que não terás mais futuro agora que as mudanças contrarias a ele já estão ocorrendo. Devemos nos arrepender dos nossos erros e procurar viver corretamente antes que seja tarde demais para nós, para que possamos viver ainda plenamente, cientes dos erros que cometemos, mas também ciente de que não os cometeremos mais.

Salmo responsório (9A)

— Cantarei de alegria, ó Senhor, pois me livrastes!

Cantarei de alegria, ó Senhor, pois me livrastes!

— Senhor, de coração vos darei graças, as vossas maravilhas cantarei! Em vós exultarei de alegria, cantarei ao vosso nome, Deus Altíssimo!

Cantarei de alegria, ó Senhor, pois me livrastes!

— Voltaram para trás meus inimigos, perante vossa face pereceram. Repreendestes as nações, e os maus perdestes, apagastes o seu nome para sempre.

Cantarei de alegria, ó Senhor, pois me livrastes!

— Os maus caíram no buraco que cavaram, nos próprios laços foram presos os seus pés. Mas o pobre não será sempre esquecido, nem é vã a esperança dos humildes.

Cantarei de alegria, ó Senhor, pois me livrastes!

Opinião – devemos dar Graças a Deus sempre que sua luz, proteção, interagir em nossas vidas e nos mostrar as escolhas corretas. Devemos ser fieis na fé, e estarmos sempre de olhos e ouvidos abertos para as orientações de Deus.

Evangelho de Jesus Cristo segundo São Lucas (Lc 20,27-40)

Deus comprometido com a vida –Os saduceus afirmam que não existe ressurreição. Alguns deles se aproximaram de Jesus, e lhe propuseram este caso: Mestre, Moisés escreveu para nós: ‘Se alguém morrer, e deixar a esposa sem filhos, o irmão desse homem deve casar-se com a viúva, a fim de que possam ter filhos em nome do irmão que morreu’. Ora, havia sete irmãos. O primeiro casou e morreu, sem ter filhos. Também o segundo e o terceiro casaram-se com a viúva. E assim os sete. Todos morreram sem deixar filhos. Por fim, morreu também a mulher. E agora? Na ressurreição, de quem a mulher vai ser esposa? Todos os sete se casaram com ela!” Jesus respondeu: “Nesta vida, os homens e as mulheres se casam, mas os que Deus julgar dignos da ressurreição dos mortos e de participar da vida futura, não se casarão mais, porque não podem mais morrer, pois serão como os anjos. E serão filhos de Deus, porque ressuscitaram. E que os mortos ressuscitam, já Moisés indica na passagem da sarça, quando chama o Senhor de ‘o Deus de Abraão, o Deus de Isaac e o Deus de Jacó’. Deus não é Deus de mortos, mas de vivos, pois todos vivem para ele.” Alguns doutores da Lei disseram a Jesus: “Foi uma boa resposta, Mestre.” E ninguém mais tinha coragem de perguntar coisa nenhuma a Jesus.

Opinião – Jesus veio para quebrar as correntes que controlavam a sociedade daquela época, mas mesmo assim o povo continua querendo aplicar os novos ensinamentos de Jesus nas mesmas regras e situações antigas. Aqui questionam quem será esposo de quem após a ressurreição, como se algo do passado defini-se o futuro, mas Jesus explica que isso não terá mais importância. O Importante é a realização através do Conhecimento de Deus, quando vivemos plenamente ele, não temos mais essa necessidade e ansiedade de premio em outra vida, pois ficamos realizados com cada dia nosso.

Na homilia de hoje o Padre Roger Araújo trabalha justamente essa ideia de que a vida eterna é diferente da vida terrena, não podemos tentar comparar uma a outra, e que a nossa vida eterna já começa agora, hoje, com a aceitação de coração das luzes de Deus

Um bom sábado a todos.

Textos leituras: Bíblia Sagrada – edição Pastoral – Editora Paulus 1990, 65º impressão
Disponível em: http://www.paulus.com.br/biblia-pastoral/_INDEX.HTM

Salmo: Canção nova. Disponível em https://liturgia.cancaonova.com/liturgia/33a-semana-tempo-comum-sabado/?sDia=25&sMes=11&sAno=2017

Manual de Epicteto – Enchiridion – 46

XLVI. Nunca chame-se de filosofo, nem fale muito sobre os teoremas entre os não instruídos, mas acha de acordo com eles. Assim, em um espetáculo, não fale como as pessoas deveriam comer, mas coma como você deve. Pois lembre-se que dessa maneira Sócrates evitava toda ostentação. E quando pessoas vinham a ele querendo ser recomendadas por ele para filósofos, ele as aceitava e as recomendava tão bem, que as vezes ele ficava em segundo plano. Então se você tiver alguma conversa entre os não instruídos sobre teoremas filosóficos, seja você, pela maior parte, silencioso. Pois há um grande perigo em por para fora aquilo que você ainda não digeriu. E, se alguém dizer que você não sabe nada, e que você não é afetado por isso, então você pode ter certeza que você começou seus negócios. Pois as ovelhas não põe para fora a grama que elas comem para mostrar aos pastores o tanto que comeram; mas digerindo internamente a sua comida, elas produzem externamente lã e leite.Então, portanto, não mostre os teoremas aos não instruídos, mas as ações que resultam de você ter entendido eles.

Opinião – devemos falar menos e agir mais. Se quisermos ensinar alguem, devemos servir de exemplo em vez de ficarmos falando de teorias.

N.T: tradução minha a partir do texto de Elizabeth Carter disponível em http://classics.mit.edu/Epictetus/epicench.html.
Esse é um trabalho de pratica do meu inglês e também para conhecimento maior da Obra de Epicteto.

Liturgia diária: 33ª Semana do Tempo Comum – Quinta-feira – 23/11/2017

Primeira Leitura: Primeiro Livro dos Macabeus (1Mc 2,15-29)

Os funcionários do rei chegaram à cidade de Modin para fazer o povo mudar de religião e oferecer sacrifícios. Muitos israelitas aderiram a eles, porém Matatias e seus filhos ficaram de lado. Os funcionários do rei disseram a Matatias: “Você é personagem ilustre, homem importante nesta cidade, apoiado por filhos e parentes. Então saia na frente para cumprir as determinações do rei, conforme fizeram todas as nações, os cidadãos de Judá e os que ficaram em Jerusalém. Assim você e seus filhos passarão a fazer parte dos amigos do rei e serão recompensados com prata, ouro e muitos presentes”. Matatias respondeu em voz alta: “Mesmo quando todas as nações que moram dentro dos domínios do rei obedecerem à sua ordem e abandonarem a religião dos seus antepassados para se conformarem com as determinações dele, eu, meus filhos e meus parentes continuaremos vivendo de acordo com a Aliança dos nossos antepassados.Deus nos livre de abandonar a Lei e as tradições! Não! Nós não vamos obedecer às ordens do rei. Não vamos nos desviar da nossa religião, nem para a direita, nem para a esquerda”.

Foi só Matatias acabar de falar isso, um judeu tomou a frente, diante de todos, para oferecer o sacrifício no altar de Modin, seguindo as determinações do rei. Vendo isso, Matatias se indignou, tremeu de raiva e, num impulso da ira santa, avançou sobre o apóstata e o matou sobre o altar. Imediatamente matou também o funcionário do rei, que obrigava o povo a oferecer o sacrifício, e demoliu o altar. Ele estava agindo por amor à Lei, do mesmo modo como Finéias fez com Zambri, filho de Salu. Depois disso, Matatias saiu gritando pela cidade: “Quem tiver amor pela Lei e quiser permanecer na Aliança, que me acompanhe”. Ele e seus filhos fugiram para as montanhas, abandonando na cidade tudo o que possuíam.

O sábado foi feito para o homem – Muitos que amavam a justiça e o direito desceram para o deserto e aí ficaram.

Opinião – vamos ser tentados, cobiçados, atiçados, serão oferecidos a nós diversas coisas, tentações, para que andemos fora do caminho de Deus, e muitos ao nosso redor irão cair nessas tentações, mas mesmo que seja necessario deixar nossas conquistas para podermos continuar no caminho de Deus, isso devera ser feito e valerá a pena, pois é uma conquista a longo prazo, duradoura, que procuramos, e é isto que encontramos em Deus.

Salmo responsório (Sl 49)

— A todos que procedem retamente, eu mostrarei a salvação que vem de Deus.

A todos que procedem retamente, eu mostrarei a salvação que vem de Deus.

— Falou o Senhor Deus, chamou a terra, do sol nascente ao sol poente a convocou. De Sião, beleza plena, Deus refulge.

A todos que procedem retamente, eu mostrarei a salvação que vem de Deus.

— “Reuni à minha frente os meus eleitos, que selaram a Aliança em sacrifícios!” Testemunha o próprio céu seu julgamento, porque Deus mesmo é juiz e vai julgar.

A todos que procedem retamente, eu mostrarei a salvação que vem de Deus.

— Imola a Deus um sacrifício de louvor e cumpre os votos que fizeste ao Altíssimo. Invoca-me no dia da angústia, e então te livrarei e hás de louvar-me.

A todos que procedem retamente, eu mostrarei a salvação que vem de Deus.

Opinião – todas as nossas ações corretas nos mantém no caminho de Deus, deixando sua luz mostrar esse caminho e escolhendo caminha-lo, haveremos sempre de contar com Deus para nos ajudar.

Evangelho de Jesus Cristo segundo São Lucas (Lc 19,41-44)

Jesus chora sobre Jerusalém – Jesus se aproximou, e quando viu a cidade, começou a chorar. E disse: “Se também você compreendesse hoje o caminho da paz! Agora, porém, isso está escondido aos seus olhos! Vão chegar dias em que os inimigos farão trincheiras contra você, a cercarão e apertarão de todos os lados. Eles esmagarão você e seus filhos, e não deixarão em você pedra sobre pedra. Porque você não reconheceu o tempo em que Deus veio para visitá-la.”

Opinião – Jesus percebe que nem sempre seus ensinamentos são ouvidos e assimilados, e isso o entristece, pois Ele sabe que a vida longe da sua palavra, longe do Conhecimento de Deus só traz tristezas e problemas.

O Padre Roger Araújo expressa na homilia de hoje que esse sofrimento faz parte da vida: “Não somos os únicos frustrados no mundo; a decepção também faz parte da vida. O que depender do outro, compete somente a ele.”

Uma boa noite a todos.

Textos leituras: Bíblia Sagrada – edição Pastoral – Editora Paulus 1990, 65º impressão
Disponível em: http://www.paulus.com.br/biblia-pastoral/_INDEX.HTM

Salmo: Canção nova. Disponível em http://liturgia.cancaonova.com/liturgia/33a-semana-tempo-comum-quinta-feira/?sDia=23&sMes=11&sAno=2017

Manual de Epicteto – Enchiridion – 45

XLV. Alguém toma banho muito rápido? Não diga que ele esta tomando banho errado, mas que ele esta tomando banho muito rápido. Alguém bebe muito vinho? Não diga que ele esta fazendo o mal, mas que ele bebe muito vinho. Pois, a não ser que você entenda perfeitamente os princípios por que alguém age, como você pode saber se ele esta agindo erroneamente? Assim você não irá correr o risco de ser enganado por aparências mas irá procurar sempre compreender completamente.

Opinião – não devemos julgar ninguém. mas quando estivermos formando nossa opinião sobre alguém ou como essa pessoa age, devemos tomar o cuidado de obtermos todos os fatos antes de termos nossa opinião, para não nos deixarmos enganar por aparências sem saber as reais motivações das pessoas.

N.T: tradução minha a partir do texto de Elizabeth Carter disponível em http://classics.mit.edu/Epictetus/epicench.html.
Esse é um trabalho de pratica do meu inglês e também para conhecimento maior da Obra de Epicteto.

Liturgia diária: 33ª Semana do Tempo Comum – Quarta-feira – 22/11/2017

Primeira Leitura: Segundo Livro dos Macabeus (2Mc 7,1.20-31)

O testemunho dos mártires – Aconteceu também que sete irmãos foram presos junto com sua mãe. Espancando-os com relhos e chicotes, o rei pretendia obrigá-los a comer carne de porco, que era proibida.

Extraordinariamente admirável, porém, e digna da mais respeitável lembrança, foi a mãe. Ela, vendo morrer seus sete filhos num só dia, suportou tudo corajosamente, esperando no Senhor. Ela encorajava cada um dos filhos, na língua dos seus antepassados. Com atitude nobre, e animando sua ternura feminina com força viril, assim falava com os filhos: Não sei como vocês apareceram no meu ventre. Não fui eu que dei a vocês o espírito e a vida, nem fui eu que dei forma aos membros de cada um de vocês. Foi o Criador do mundo, que modela a humanidade e determina a origem de tudo. Ele, na sua misericórdia, lhes devolverá o espírito e a vida, se vocês agora se sacrificarem pelas leis dele”.

Antíoco pensou que a mulher o enganava e desconfiou que ela o estava insultando. Restava, porém, o filho mais novo. E o rei tentava convencê-lo, e até lhe garantiu, sob juramento, que, se renegasse as tradições dos antepassados, ele o tornaria rico e feliz, o teria como amigo e lhe daria cargos importantes. Entretanto, o menino não lhe deu a menor atenção. Por isso, o rei chamou a mãe e pedia que ela aconselhasse o menino para o próprio bem dele. Depois de muita insistência do rei, ela aceitou falar com o filho. Abaixou-se e, enganando esse rei cruel, usou a língua dos antepassados e falou assim: “Meu filho, tenha dó de mim. Eu carreguei você no meu ventre durante nove meses. Eu amamentei você por três anos. Eduquei, criei e tratei você até esta idade! Meu filho, eu lhe imploro: olhe o céu e a terra, e observe tudo o que neles existe. Deus criou tudo isso do nada, e a humanidade teve a mesma origem. Não fique com medo desse carrasco. Ao contrário, seja digno de seus irmãos e enfrente a morte. Desse modo, eu recuperarei você junto com seus irmãos, no tempo da misericórdia”.

Apenas ela acabou de falar, o rapazinho disse: “O que vocês estão esperando? Eu não obedeço às ordens do rei. Obedeço às determinações da Lei que foi dada a nossos antepassados através de Moisés. Quanto a você, que está procurando fazer tudo o que há de mau aos hebreus, você não vai conseguir escapar das mãos de Deus.

Opinião – mesmo diante das maiores adversidades, devemos nos manter fieis as tradições e costumes de Deus dentro dos nossos corações, podemos passar por mals bocados em nossas vidas, mas é nossa fé nos nossos costumes, nas nossas tradições, em tudo aquilo que Deus iluminou e nos guiou que ira nos dar forças para superar e seguir em diante, sempre guiados por Deus, sempre em procura de uma vida plena e melhor.

Salmo responsório (Sl 16)

— Ao despertar me saciará vossa presença, ó Senhor!

Ao despertar me saciará vossa presença, ó Senhor!

— Ó Senhor, ouvi a minha justa causa, escutai-me e atendei o meu clamor! Inclinai o vosso ouvido à minha prece, pois não existe falsidade nos meus lábios!

Ao despertar me saciará vossa presença, ó Senhor!

— Os meus passos eu firmei na vossa estrada, e por isso os meus pés não vacilaram. Eu vos chamo, ó meu Deus, porque me ouvis, inclinai o vosso ouvido e escutai-me!

Ao despertar me saciará vossa presença, ó Senhor!

— Protegei-me qual dos olhos a pupila e guardai-me, à proteção de vossas asas. Mas eu verei, justificado, a vossa face e ao despertar me saciará vossa presença.

Ao despertar me saciará vossa presença, ó Senhor!

Opinião – nossos caminhos, nossas escolhas, quando iluminados por Deus serão sempre plenos, por vezes não ouvimos Deus ou não escolhemos a sua luz, e nesses momentos podemos cometer erros terrifeis ou não, mas é sempre na presença de Deus em nossas vidas que nos sentiremos melhor, realizados, plenos.

Evangelho de Jesus Cristo segundo São Lucas (Lc 19,11-28)

A espera ativa – Tendo eles ouvido isso, Jesus acrescentou uma parábola, porque estava perto de Jerusalém, e eles pensavam que o Reino de Deus ia chegar logo. Então Jesus disse: “Um homem nobre partiu para um país distante a fim de ser coroado rei, e depois voltar. Chamou então dez dos seus empregados, entregou cem moedas de prata para cada um, e disse: ‘Negociem até que eu volte.’ Seus concidadãos, porém, o odiavam, e enviaram uma embaixada atrás dele, dizendo: ‘Não queremos que esse homem reine sobre nós’. Mas, o homem foi coroado rei, e voltou. Mandou chamar os empregados, aos quais havia dado o dinheiro, a fim de saber quanto haviam lucrado. O primeiro chegou, e disse: ‘Senhor, as cem moedas renderam dez vezes mais’. O homem disse: ‘Muito bem, empregado bom. Como você foi fiel em coisas pequenas, receba o governo de dez cidades’. O segundo chegou, e disse: ‘Senhor, as cem moedas renderam cinco vezes mais’. O homem disse também a este: ‘Receba também você o governo de cinco cidades’. Chegou o outro empregado, e disse: ‘Senhor, aqui estão as cem moedas que guardei num lenço. Pois eu tinha medo de ti, porque és um homem severo. Tomas o que não deste, e colhes o que não semeaste’. O homem disse: ‘Empregado mau, eu julgo você pela sua própria boca. Você sabia que eu sou um homem severo, que tomo o que não dei, e colho o que não semeei. Então, por que você não depositou meu dinheiro no banco? Ao chegar, eu o retiraria com juros’. Depois disse aos que estavam aí presentes: ‘Tirem dele as cem moedas, e dêem para aquele que tem mil’. Os presentes disseram: ‘Senhor, esse já tem mil moedas!’ Ele respondeu: ‘Eu digo a vocês: a todo aquele que já possui, será dado mais ainda. Mas daquele que nada tem, será tirado até mesmo o que tem. E quanto a esses inimigos, que não queriam que eu reinasse sobre eles, tragam aqui, e matem na minha frente’.” Depois de dizer essas coisas, Jesus partiu na frente deles, subindo para Jerusalém.

Opinião – muitos receberão dádivas de Deus, que é ao mesmo tempo generoso e severo, aqueles que trabalharem com essas dádivas irão progredir, evoluir, crescer junto a elas, porém aqueles que as ignorarem, as esconderem, por essa atitude irão perder mais além do que as ganharam. De nada ainda sermos egoístas e guardarmos as dádivas para nós, devemos trabalhar elas, multiplicar elas, espalhar elas.

Na homilia de hoje o Padre Roger Araújo expande muito bem essa ideia de que nosso esforço deve ser para maximixar nossas dadivas: “Estamos dormindo em cima dos nossos talentos, estamos dormindo em cima da graça de Deus e não a estamos levamos, a crescer e a multiplicar.

Não me refiro somente as coisas religiosas, Deus quer que todos os nossos talentos sejam multiplicados, sejam religiosos ou não. É tão bonito ver quando uma pessoa, começa fazendo uma coisa pequena e depois a transforma num dom maior.”

Uma boa noite a todos.

Textos leituras: Bíblia Sagrada – edição Pastoral – Editora Paulus 1990, 65º impressão
Disponível em: http://www.paulus.com.br/biblia-pastoral/_INDEX.HTM

Salmo: Canção nova. Disponível em http://liturgia.cancaonova.com/liturgia/33a-semana-do-tempo-comum-quarta-feira/?sDia=22&sMes=11&sAno=2017